PF diz que Milton Ribeiro cometeu 'façanha criminosa' dentro do MEC

Transações financeiras suspeitas envolvendo mulher do ministro, assessor do MEC e genro de pastor fundamentaram as prisões cumpridas ontem

PF diz que Milton Ribeiro cometeu 'façanha criminosa' dentro do MEC
TRF mandou libertar ex-ministro da Educação, preso na manhã de ontemFabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil - 21/11/2021

A investigação detectou transações financeiras suspeitas da mulher do ministro, Myriam Ribeiro, de um ex-assessor do Ministério da Educação Luciano Musse e do genro do pastor Arilton, Helder Bartolomeu. Musse e Bartolomeu também foram presos, por suspeita de terem recebido propina dentro do esquema.

Ao solicitar as prisões preventivas dos cinco alvos, a PF diz: "Os fatos acima informados não deixam dúvidas da façanha criminosa de Milton, Gilmar, Arilton, Helder e Luciano, ao utilizarem o prestígio da administração pública federal para a suposta prática dos crimes".

Leia mais...